Nos Passos do MestreNos Passos do MestreNos Passos do Mestre
Formação

Educando nossos Filhos

Os filhos são dons do matrimônio, recebidos de Deus, que tendem a contribuir para o bem dos próprios pais. A partir da fecundidade do amor conjugal, baseada na vida moral e espiritual, os pais geram os filhos e são responsáveis pela sua educação.

A educação tem por objetivo a formação do sujeito, respeitando seus valores humanos e pessoais. É importante que esse processo venha acompanhado da ética moral, incentivando nossos filhos a refletirem e terem opiniões sobre realidades encontradas na sociedade. Precisamos estar preparados quanto à forma de educar neste novo milênio, pois muitos serão os desafios a serem enfrentados.

Os pais são os principais e os primeiros educadores dos filhos (CEC, 1653) e, portanto, são responsáveis pela sua educação moral e formação espiritual. A educação é um dever primordial dos pais, considerando que essa ação condiz ao cumprimento da Lei de Deus. Dessa forma, estaremos sendo obedientes à vontade do Pai dos Céus (CEC, 2222).

Ensinamos porque, quanto mais conhecimento os nossos filhos tiverem, maior amplitude eles terão sobre o mundo e mais possibilidades de escolhas lhe serão proporcionadas. Desejamos formar cidadãos para atuarem na sociedade de maneira digna, acompanhados de valores humanos pertinentes a um cristão que se reconhece amado por Deus.

Educar compreende ensinar os filhos a pensar, tornando-os capacitados e com aptidões para atuarem no mundo profissional e social. Para isso, o comprometimento dos pais é essencial em relação ao modo como direcionam os filhos ao conhecimento.

É importante sermos pais responsáveis para criarmos lares que contemplem a ternura, o perdão, o respeito e a fidelidade (CEC, 2223), em garantia de uma educação com virtudes e verdadeira liberdade baseada na responsabilidade com domínio de si. Dar bom exemplo precisa ser uma atitude inerente aos pais ao longo do processo educacional.

“Aquele educa seu filho terá motivo de satisfação” (Eclo 30, 2).

Quem ama educa, ou seja, impor limites e corrigir os filhos não quer dizer deixar de amá-los. Educar não é deixar a criança fazer só o que quer (TIBA, Içami. Quem Ama Educa, São Paulo: Gente, 2002, p. 131), pois junto a vontade espontânea de brincar é necessário que os pais incluam o ensino de valores. É, de fato, um desafio educar os filhos, afinal, essa aprendizagem consiste numa ação recíproca e simultânea entre os envolvidos.

Ao finalizar, gostaria de indicar uma leitura que tende a auxiliar não apenas aos pais “de primeira viagem”, mas também aqueles que já são mais experientes: Livro – Quem Ama Educa, do autor Içami Tiba.

Camila Pedrini
Comunidade Nos Passos do Mestre

camila@nospassosdomestre.com.br


Evangelize
    
Login
Usuário
Senha
Facebook
Comunidade Nos Passos do Mestre © 2011 todos os direitos reservados www.nospassosdomestre.com.br - Desenvolvido por Tabor