Nos Passos do MestreNos Passos do MestreNos Passos do Mestre
Formação

O Discípulo na Quaresma

Na quarta-feira de cinzas, iniciamos um tempo litúrgico importantíssimo para a vida cristã - a Quaresma. Esta antecede e prepara para a Páscoa do Senhor, e a Páscoa, por sua vez, se prolonga nas semanas seguintes até a Celebração de Pentecostes. A Páscoa é o cerne da fé cristã, por isso a necessidade de esse tempo ser bem vivido. O discípulo precisa preparar-se para verdadeiramente fazer memória da Paixão, morte e Ressurreição do seu Mestre.

O Tempo da Quaresma tem início na quarta-feira de cinzas e termina antes da missa em que celebramos a instituição da eucaristia, a Quinta-feira Santa. Esta missa vespertina dá inicio, nos livros litúrgicos, ao tríduo Pascal da Paixão e Ressurreição do Senhor, que tem seu cume na Vigília Pascal e termina com as Vésperas do Domingo da Ressurreição. A semana que precede a Páscoa toma o nome de Semana Santa; ela inicia no Domingo de Ramos.

Nosso santo padre, o Papa Bento XVI, nos recorda em sua catequese que o número “Quarenta é de fato, o numero simbólico com o qual o Antigo e o Novo Testamento representam os momentos fortes da experiência de fé do Povo de Israel. É um numero que exprime o tempo de espera, da purificação, do retorno ao Senhor, da consciência que Deus é fiel às suas promessas.

Este é um tempo alto que a Igreja nos convida, atráves da liturgia, a reviver os ensinamentos de Jesus até o Calvário. Nós, discípulos do Mestre, queremos viver bem este tempo, obedientes à Palavra dirigida em Mt 16,24 - “Se alguém quiser me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga.” Somos convidados a viver um tempo de renúncia de nossos vícios, dos nossos pecados que mancham nossa alma e nos impedem de ser um discípulo verdadeiro conformado ao Mestre que caminha junto com Ele até o Calvário e não para na Sexta-feira Santa, pois seu coração já espera ansioso o Senhor Ressuscitado no Domingo!

É preciso voltar nosso olhar para o Mestre que nos chama a estar com Ele, é tempo forte de buscarmos os Sacramentos de cura: Confissão e Eucaristia. É tempo de intensificar a oração pessoal, de jejuar e fazer penitências. É tempo, principalmente, de estarmos atentos às Celebrações que nos levarão a um profundo exame do nosso discipulado.

Se você ainda vive como Discípulo Multidão que segue o que os outros vivem e nem ao menos sabe o por quê faz tal penitência, - só faz porque é tradição - te convido a experimentar algo diferente este ano: uma Quaresma meditada, vivida dia a dia pela experiência da Palavra, do jejum, da esmola e dos sacramentos.

O discípulo que ama o seu Mestre vive o jejum e a penitência como quem apressa sua presença, não escolhendo formas de jejum impossíveis de cumprir. Tudo deve ser digno de ser oferecido ao Mestre. Por exemplo: deixar de comer chocolate, é um grande sacrifício para algumas pessoas, mas examine bem sua consciência e verifique se esta escolha não é somente para emagrecer e alimentar sua vaidade. Se for isso, esta prática não deve ser escolhida. Alguns irmãos escolhem deixar de assistir TV ou navegar pela internet e convertem este tempo em convívio com a família ou visitam um doente ou alguém que faz tempo que não veem.

Escolha sua forma de penitência e jejum preferencialmente em oração, atento a conversão que o Mestre deseja fazer no seu coração. Um conselho fortemente importante é que você  converse com algum sacerdote para que ele lhe auxilie na escolha do melhor caminho penitencial em preparação para a Páscoa do Senhor.

O discípulo é também reconhecido como aquele que tem consciência das Celebrações deste forte Tempo Litúrgico. Parece uma afirmação boba, mas é comum em nossos grupos e comunidades ouvirmos o tipo de comentário durante a Semana Santa: “Me esqueci que tinha Missa hoje, que horas foi?” “Mas hoje não é Domingo, tinha missa? Era sétimo dia de alguém conhecido?” Precisamos conhecer as datas das Santas Celebrações e se preparar para elas, chegar mais cedo e estarmos atentos e participativos ao que se celebra!

Para ajudar, segue as datas importantes deste tempo:

- Domingo de Ramos (01/04): Domingo de Ramos na Paixão do Senhor

- Quinta-feira Santa (05/04): Celebração dos Santos Óleos (manhã) e Instituição da Eucaristia e Sacerdócio (noite)

- Tríduo Pascal:

- Sexta-feira Santa da Paixão do Senhor (06/04): Celebração da Paixão de Nosso Senhor

- Sábado Santo (07/04): Vigília Pascal

- Domingo de Páscoa (08/04): Ressurreição de Nosso Senhor e Mestre Jesus

 

Orientações importantes:

- Quarta-feira de Cinzas (22/02) e Sexta-feira Santa da Paixão do Senhor (06/04): jejum e abstinência obrigatórios.

- Demais dias da Quaresma, exceto os Domingos: jejum e abstinência parcial recomendados.

- Sextas-feiras da Quaresma (que estão entre os dias assinalados pelo calendário antigo como Sextas-feiras das Têmporas – 24/02, 02/03, 09/03, 16/03, 23/03, 30/03): jejum e abstinência recomendados.

 

Jejum: fazer apenas uma refeição completa durante o dia e, caso haja necessidade, tomar duas outras pequenas refeições que não sejam iguais em quantidade à habitual ou completa. Não fazer as refeições habituais (e não haver requintes na que for feita), nem outros petiscos durante o dia (nem mesmo cafezinho, doces, chimarrão, etc). Estão obrigados ao jejum os que tiverem completado dezoito anos até os cinqüenta e nove completos. Os outros podem fazer, mas sem obrigação. Grávidas e doentes estão dispensados do jejum, bem como aqueles que desenvolvem árduo trabalho braçal ou intelectual no dia do jejum.

 

Nota: para não se fugir à orientação da Igreja este jejum pode ser tornado mais rigoroso, mas não atenuado. Pode-se, caso servir para vivê-lo melhor, fazê-lo à base de pão e água durante o dia, a base de líquidos, abster-se de refeições, jejum completo. E para ser o jejum que é prescrito, necessariamente referir-se-á à alimentação.

 

Abstinência: deixar de comer carnes de animais de sangue quente - bovina (gado), ovina (carneiro), aviária (frango, galeto, galinha...), bubalina etc - , bem como seus caldo de carne. Permite-se o uso de ovos, laticínios e gordura. Estão obrigados à abstinência os que tiverem completado quatorze anos, e tal obrigação se prolonga por toda a vida. Grávidas que necessitem de maior nutrição e doentes que, por conselho médico, precisam comer carne, estão dispensados da abstinência, bem como os pobres que recebem carne por esmola.

 

Abstinência parcial: carne permitida só na refeição principal/completa.

 

Um ótimo início de Quaresma a todos, que este tempo seja de encontro intenso com Jesus!

 

Roger Duarte e Ricardo Martins

Comunidade Nos Passos do Mestre


Evangelize
    
Login
Usuário
Senha
Facebook
Comunidade Nos Passos do Mestre © 2011 todos os direitos reservados www.nospassosdomestre.com.br - Desenvolvido por Tabor